quinta-feira, 23 de março de 2017

Qual vai ser o próximo escândalo?

"Tem carne podre,
tem a mídia burra e irresponsável que diz que ácido ascórbico é cancerígeno,
tem papelão no frango,
tem mercúrio no peixe,
tem picanha vencida,
tem linguiça feita com carcaça de frango,
tem agrotóxico proibido nas verduras,
tem coliformes fecais na água,
tem soda cáustica no leite,
tem milho transgênico na cerveja,
tem óleo de soja no azeite “extra-virgem”,
tem cevada no café,
tem propinoduto,
tem mensalão,
tem rede 3G que nao funciona,
tem o iPhone mais caro do mundo,
tem analfabeto legislando,
tem merenda escolar roubada,
tem água de poço engarrafada,
tem botijão a gás com menos volume do que informa,
tem medicamento genérico sem controle de qualidade,
tem airbag que não abre,
tem recall de automóveis mal feitos,
tem bomba de combustível fraudada,
tem gasolina adulterada,
tem máquina de cartão de crédito grampeada,
tem cartão de crédito clonado,
tem SMS do Ceará informando que você acaba de ganhar uma casa do Faustão naquele sorteio feito na penitenciária de Fortaleza,
tem uso de celular na cadeia,
tem médico que falta no emprego,
tem superfaturamento nas obras públicas,
tem papel colado na placa do carro para burlar o rodízio,
tem DVD pirata,
tem empregado processando patrão para extorquir dinheiro,
tem empregador que não respeita o funcionário,
tem saques em lojas na greve da polícia,
tem juiz que não respeita as regras de convivência comuns,
tem saque de carga de caminhões acidentados,
tem goleiro Bruno libertado, já empregado e dando autógrafos,
tem desrespeito à cancela do pedágio,
tem desrespeito às vagas de estacionamento,
tem quadrilhas trevestidas de partidos políticos,
tem o bandido que manda na polícia,
tem a suprema corte incompetente e corrupta,
tem aquele que atropela e foge,
tem o Estado que tenta atrapalhar a tua vida,
tem o Estado que te rouba,
tem o Estado que exige coisas que ele mesmo não cumpre,
tem a falta de profissionalismo,
tem o parasitismo,
tem a falta de seriedade e comprometimento,
tem a falta de planejamento,
tem falência ética da classe política,
tem falência ética de funcionários públicos,
tem falência ética do cidadão comum.
Este território, que insistem em chamar de país, é uma farsa.
Você ainda acha que o problema é a carne adulterada?
O problema é o CARÁTER sistemicamente adulterado.
Qual vai ser o próximo escândalo??"


(já li em varios blogs... mas não sei quem é o autor)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Quando a gente ama, mas não gosta mais.

De repente não mais que de repente o amigo próximo fez-se distante – ou será que fomos nós que tomamos aquele velho navio?
Diz a canção que a hora do encontro é também a da despedida. Demorei um tempo para entender a dualidade desse verso: pessoas se (re)encontram numa estação ou cais, enquanto outras tantas se despedem e, muitas vezes, quando nos encontramos com nós mesmos nos despedimos de velhos amigos.
E como é triste reconhecer (e admitir) isso! Dói tanto quanto apartar-se de um grande amor.
Aliás, como reconhecer que uma amizade acabou? As amizades acabam?
Há quem diga que o que é real não tem fim. Que a amizade quando é verdadeira é para a vida inteira. Mas na prática não é bem assim que funciona.
O afeto pode ser para a vida inteira, mas a vontade de estar junto, de trocar, de dividir, não.
O sentimento de amizade pode ser eterno, mas o desejo de manter um relacionamento com um amigo, nem sempre.
Dia desses, tomando dois cafés e uma água com gás com um amigo querido, ele me disse:
– Sabe aquele tipo de amigo que a gente ama muito, muito mesmo, que é capaz de doar um rim caso ele precise, mas que a gente não gosta mais?
Respondi:
– Não! Como é isso?
Foi então que ele me explicou que o amor por um amigo pode ser eterno, mas que para dividir a vida, as alegrias, as dores, os dramas, os cafés, os vinhos, os anos, as belezas e os danos é preciso sentir prazer na partilha, empatia e gostar imensamente da companhia da pessoa.
As amizades contam com uma boa dose compatibilidade – de gênio, de gostos, de pensamentos, de energia – e quando uma das partes muda seu jeito de pensar, sentir e agir no mundo, é natural que a compatibilidade ceda lugar à incompatibilidade e com isso o prazer de estar junto arrefece.
O que o afeto tem a ver com isso? Absolutamente nada! Nenhuma incompatibilidade é capaz de anular o amor que sentimos por um amigo. Nenhuma mudança, evolução ou crescimento de uma das partes é capaz de apagar a importância que certas pessoas tiveram e têm em nossas vidas.
Às vezes acontece de aprendermos a desdramatizar as coisas antes de um amigo, ou a lidar com nossos medos e faltas de maneira mais leve e efetiva, ou, ainda, de mudarmos completamente de ideia acerca de um assunto, tornando os encontros superficiais e chatos. Como trocar com quem não está na mesma sintonia que nós?
Pode acontecer, também, de nos apaixonarmos por alguém e essa paixão nos roubar de nós e de todos que nos cercam; uma mudança de cidade, um insight poderoso na análise, um salto de paraquedas, um tropeço na calçada.
Se tudo pode acontecer a qualquer momento, se nunca somos os mesmos quando acordamos pela manhã, se um homem não se banha no mesmo rio duas vezes, por que teimamos em não aceitar que as amizades também se transformam e que assim como as relações amorosas às vezes terminam?
Talvez meu amigo tenha razão: é possível, sim, amar uma pessoa, mas não gostar mais dela. Constatar isso é mais desconcertante que rever um grande amor. Desorienta. Traz uma sensação incomoda de traição. Mas fingir intimidade (e empatia) é pior que fingir orgasmo, então, o jeito é manter a espinha ereta, a mente quieta, o coração tranquilo e praticar a entrega.

Mônica Montone



quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

ALZHEIMER OU DEMÊNCIA SENIL.

POR QUE VOCÊ NÃO SOFRERÁ DE ALZHEIMER OU DE DEMÊNCIA SENIL?
Em razão da educação e das crenças é típico da maioria das pessoas brincarem de faz de conta:
Faz de conta que nunca vai acontecer isso comigo nem com os meus.
Faz de conta que não vou morrer nem os meus.
Faz de conta que surgirá um remédio mágico e a doença vai desaparecer.
Faz de conta que tudo se resolverá sem esforço.
Faz de conta que Deus está no comando.
Faz de conta que eu ou algum familiar vamos sofrer de Alzheimer nem de esclerose que leva á demência senil...

Como quase todo mundo eu também estava brincando de faz de conta.
Faz de conta que as pessoas iriam se interessar por tão importante assunto e trocar experiências.
Faz de conta...
Para encerrar o assunto vou lançar apenas alguns alertas resumidos.
Começando com Alzheimer.
Embora os portadores de Alzheimer mesmo os mais novos que estão a surgir em larga escala também são esclerosados.
A doença de Alzheimer é uma construção de passo a passo e os sintomas agravam-se à medida que o tempo anda. Embora haja pessoas que praticamente já nasçam com sintomas da doença – caberia aos pais e aos em torno identificar a predisposição.
Como todas as doenças:
Os sintomas, sua gravidade e velocidade variam de pessoa para pessoa.

Os sintomas mais comuns são:
- perda de memória, confusão e desorientação
- ansiedade, agitação, alucinação, desconfiança
- alteração da personalidade e do senso crítico
- dificuldades com as atividades da vida diária como alimentar-se e banhar-se
- dificuldade em reconhecer familiares e amigos
- dificuldade em tomar decisões
- perder-se em ambientes conhecidos
- inapetência, perda de peso, incontinência urinária e fecal
- dificuldades com a fala e a comunicação
- movimentos e fala repetitiva
- distúrbios do sono
- problemas com ações rotineiras
- dependência progressiva
- vagância
- depressão
- vida rotineira
Se tiver apenas metade desses sintomas mais comuns:
Pode se considerar um candidato com grande potencial.
Possibilidade de cura:
Com certeza a melhor terapia é a prevenção.
Cada caso é um caso; mas 95% das pessoas é diagnosticada quando não tem mais volta.
Remédios por si só não vão resolver o problema; é preciso forte desejo do interessado; mas a depressão e a escolha já feita de desistir e até de punir os em torno já está selada.

Os problemas espirituais são graves:
A doença acentua o mediunismo e a obsessão está sempre presente; seja para punir o interessado quanto usá-lo para atacar os em torno.
Em muitos casos na próxima encarnação, se acontecer por aqui na Terra, o indivíduo que escolheu o caminho do autismo adulto renascerá com autismo infantil; mas lembre-se sempre que a justiça natural não pune apenas educa e que cada caso é um caso.
Quanto á esclerose e á demência senil onde ela desemboca:
Um componente primordial é a dieta; em especial os carboidratos que acidificam o sangue e ajudam a esclerosar cada vez mais rápido os vasos sanguíneos das 3 circulações: venosa, arterial e linfática.
O mecanismo você já ouviu:
Vou ao cirurgião vascular secar uma varize.
Com que você seca varizes?
Com açúcar – injeta-se glicose hipertônica na veia e bau-bau a bichinha morre na hora: esclerosada.
Imagine isso ocorrendo aos montes nos microvasos do cérebro e do SNC – há uma doença bem punk ligada a esse processo está com a corda toda na atualidade: Esclerose Múltipla e essa também é muito punk.
Um bom número de pessoas não terá nem Alzheimer nem demência senil.
Qual a mágica?
Vão desencarnar bem antes.
Mas se for a escolha:
Analise bem como se saiu nas várias fases do desenvolvimento segundo o Freud:
Fase oral:

Não vá querer comidinha na boca o tempo todo nem fazer birra para só tomar líquidos e comer papinha – ninguém que vai cuidar de ocê merece. E se quiser comer só docinhos e mingauzinhos sua demência senil vai aumentar em rapidez.
Fase anal:
Não vai ficar passando cocô nas paredes né?
Fase fálica:
Não vai querer ficar mexendo nas partes o tempo todo né?
Fase de latência:
Essa é mais tranqüila; os cuidadores agradecem se ancorar nessa.
Fase genital:
Não vá querer ficar mostrando as partes para todo mundo né?
Um dado importante:
Procure atualizar sua personalidade para não se vingar tanto dos cuidadores; pois ninguém merece cuidar de malas agressivas, birrentas ou choronas.
Cuidadores:
Claro que alguns familiares mais “espertos” ou mais “sortudos” podem pagar para que alguém possa receber a chance de ganhar a vida cuidando de pessoas que não conseguiram envelhecer com dignidade.
Toda família é igual:
Vários filhos e agregados e sempre sobra para um aproveitar a chance de desenvolver: paciência, tolerância, aceitação, compaixão, humildade – os outros preferem adiar o aprendizado.

Os cuidadores vivem um drama de consciência anestesiado pelas crenças e pelas auto-mentiras e pelo danado do apego.
Mesmo que neguemos de pés juntos e pela alma da pessoa que estamos cuidando: mentalmente soltamos pérolas de “não agüento mais” disfarçadas de amor – Tadinho! Está sofrendo tanto! Seria melhor descansar! – na verdade quem está sofrendo é o cuidador - Mas desejar que Deus leve a mala é pecado e falta de amor – e dá-lhe conflito – rsss.
Havia muita coisa a papear – mas as pessoas não desejam.
Mas antes de encerrar:
Se você é um cuidador tome muito cuidado com a lei da inércia; pois alguns colocam todas fichas da sua existência nessa tarefa e quando a mala é despachada – logo ocê é despachado junto, rsss
NÃO BRINQUE DE FAZ DE CONTA:
VEJA SE NÃO É CANDIDATO A SER CUIDADO.
Mas é melhor ser a mala velha a ser cuidada e ainda aprender alguma coisa ou ensinar os outros a não serem como você; do que sair da vida na condição de suicida através da doença.
Esta existência talvez seja a mais importante que nossa alma já teve aqui na Terra.

Ah!
Para terminar:
Não seja uma mala cara.
Procure saber quanto se gasta em $ para manter por aqui uma pessoa que escolheu terminar sua existência desta vez nessa condição.
Juízo.

Americo Canhoto.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Olhe antes de tudo para dentro de você mesmo.

Um casal, recém-casado, mudou-se para um bairro muito tranqüilo.
Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou atráves da janela em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:
- Que lençóis sujos ela está pendurando no varal!
- Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
O marido observou calado.
Alguns dias depois, novamente, durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e a mulher comentou com o marido:
- Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.
Passado um tempo a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido:
- Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que outra vizinha ensinou?
O marido calmamente respondeu:
- Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei os vidros da nossa janela!
E assim é.
Tudo depende da janela através da qual observamos os fatos. Antes de criticar, verifique se vc fez alguma coisa para contribuir, verifique seus próprios defeitos e limitações. Olhe antes de tudo para dentro de você mesmo. Lave sua vidraça. Abra sua janela !!!

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Tarde de autografos de Mari Alves.

                   
                      Foi um sucesso... aconteceu no dia 22 de outubro de 2016.
 Não é encantador ver o mundo com os olhos de uma criança de 6 anos? Te convido para conhecer a história de Pigi, um porquinho de Amor.










                                    Estante de livros pessoais da Mari.

                                 Eu pegando meu Autografo.
                                               Alguns convidados.


                                              Vovó emocionada.

                                          Vovô curtindo o livro.
                                       

Pratos Vegetarianos.

                                                   Tomates Recheados



                                             Gratinado de Batatas e Brocolis.

                                                Abobrinhas ao forno.
                          Tudo feito pelo filhão especialmente pra Aline. A nossa sorte é que ele sempre exagera. 

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Envelhecer.

Envelhecer – Por Albert Camus
“Envelhecer é o único meio de viver muito tempo.
A idade madura é aquela na qual ainda se é jovem, porém com muito mais esforço.
O que mais me atormenta em relação às tolices de minha juventude, não é havê-las cometido…é sim não poder voltar a cometê-las.
Envelhecer é passar da paixão para a compaixão.
Muitas pessoas não chegam aos oitenta porque perdem muito tempo tentando ficar nos quarenta.
Aos vinte anos reina o desejo, aos trinta reina a razão, aos quarenta o juízo.
O que não é belo aos vinte, forte aos trinta, rico aos quarenta, nem sábio aos cinquenta, nunca será nem belo, nem forte, nem rico, nem sábio…
Quando se passa dos sessenta, são poucas as coisas que nos parecem absurdas.
Os jovens pensam que os velhos são bobos; os velhos sabem que os jovens o são.
A maturidade do homem é voltar a encontrar a serenidade como aquela que se usufruía quando se era menino.
Nada passa mais depressa que os anos.
Quando era jovem dizia:
“verás quando tiver cinquenta anos”.
Tenho cinqüenta anos e não estou vendo nada.
Nos olhos dos jovens arde a chama, nos olhos dos velhos brilha a luz.
A iniciativa da juventude vale tanto a experiência dos velhos.
Sempre há um menino em todos os homens.
A cada idade lhe cai bem uma conduta diferente.
Os jovens andam em grupo, os adultos em pares e os velhos andam sós.
Feliz é quem foi jovem em sua juventude e feliz é quem foi sábio em sua velhice.
Todos desejamos chegar à velhice e todos negamos que tenhamos chegado.
Não entendo isso dos anos: que, todavia, é bom vivê-los, mas não tê-los.”

domingo, 17 de julho de 2016

Delícias Quentinhas.

Um bom caldo caseiro faz toda diferença.
  O friozinho aparecendo no fim da tarde, a vontade de se esquentar...  saborear um prato fumegante e caloroso é sempre uma ideia perfeita.  Eu adoro. Antes aqui em casa caldo era coisa pra gente gripada, não dei ouvidos e consegui mudar essa ideia. 
Esses são alguns dos meus preferidos.












sexta-feira, 15 de julho de 2016

Niver da Vovó e do Vovô 2016.













Meus sinceros agradecimentos a essas duas profissionais incríveis Rose e Flávia mãe e filha (apesar de todos perguntarem se eram irmãs) e obrigada também as meninas de apoio e a Luisa uma pequena que trabalha como gente grande.
Valeu... muito pela dedicação, pela atenção, pelo sorriso fácil e pela cordialidade. Vcs foram perfeitas.












  



 Ficamos muito felizes com o resultado. Comida deliciosa, decoração um encanto...  Flavia Calixto Buffet e Decoração super indico.
Foi um dia pra lá e especial.
 Obrigada a todos que estiveram presentes...Vocês transformaram o dia 26/06/2016 numa festa.